A situação da Petrobras com a queda do petroleo

A situação da Petrobras com a queda do petróleo é extremamente desconfortável. Nos últimos dois meses o preço despencou de […]
Leia mais >>

A situação da Petrobras com a queda do petroleo

A situação da Petrobras com a queda do petróleo é extremamente desconfortável. Nos últimos dois meses o preço despencou de […]
Leia mais >>

A situação da Petrobras com a queda do petroleo

A situação da Petrobras com a queda do petróleo é extremamente desconfortável. Nos últimos dois meses o preço despencou de […]
Leia mais >>
8 de dezembro de 2018

A situação da Petrobras com a queda do petróleo é extremamente desconfortável. Nos últimos dois meses o preço despencou de 80 para 60 dólares o barril.

Grafico do preço do petroleo

Segundo o Instituto Brasileiro do Petróleo o custo de extração no Brasil sai na casa de 10,50 dólares e mais 2,50 dólares pelo refino. Total de U$13 dólares. Como cada barril tem 158 litros isso significa que o custo de produção da gasolina no Brasil sai em torno de R$0,32 centavos.

custos de producao e refino do petroleo

A gasolina que custa para a Petrobrás 32 centavos sai da refinaria pelo preço de 1,50 a 1,70 o litro. Isso é mais de 500% de lucro na operação. Mesmo ganhando rios de dinheiro, e o consumidor se arrebentando com R$5 na bomba, a empresa vive no limite.

Fachada da Petrobras horizontal

Fachada da Petrobras vertical

A dívida da Petrobrás

A Petrobras se endividou até o talo nos últimos anos. As razões são diversas e foram bem abordadas em vários sites internet a fora. Hoje a sua dívida é, arredondando, 4x o seu EBITDA, que é o lucro antes dos impostos, juros, etc. O EBITDA é uma medida muito usada para saber a capacidade de uma empresa pagar seus compromissos. Segundo diz a lenda esse patamar não poderia estar acima de 2,5 vezes o EBITDA.

Para colocarmos número na coisa o valor do cheque especial da Petrossauro está em exatos, segundo o site Fundamentos, R$291.834.000.000. Esse valor equivale a 3x o que o ministério da defesa do Brasil gasta em um ano.

Para pagar essa dívida existem basicamente três opções:

Opção 1: Vender o patrimônio

Todo mundo quando fica endividado vende alguma coisa para pagar a dívida. Um carro, um imóvel, uma joia. Com a Petrobras é diferente. Primeiro que os seus ativos tem baxíssima liquidez. Achar um mané que queira comprar uma refinaria no Brasil não é nada fácil. E mesmo assim quando se acha a justiça vem e impede a venda como você pode ver nessa reportagem aqui, em que o ministro Lewandowski, aquele que mandou prender o advogado no voo, trava a venda dos ativos por medida liminar.

Já é bem difícil vender, quando se tenta a justiça trava, mas, mesmo que se consiga vender tudo isso não vai fazer tanta diferença no bololô da dívida, pois, a meta, se tudo correr maravilhosamente bem, é se desfazer de u$21bilhões. Só que como todos sabem as coisas nunca correm maravilhosamente bem.

Opção 2: Pegar mais empréstimos

Isso é um sonho bem distante da realidade por vários motivos, mas, entre eles podemos destacar:

Juros sobem no USA

Quando os juros sobem no USA porque alguém vai jogar dinheiro no fogo aqui no Brasil se pode ganhar, teoricamente sem risco, 3% ao ano na mão do Tio Sam? Pegar mais dinheiro emprestado atualmente não é um bom negócio.

A Petrobras perdeu o grau de investimento

Grau de investimento, ou selo de bom pagador, é o certificado de que determinada empresa ou país são seguros para se investir. Desde 2015 a Petrobras tem a fama de empresa que é passível de calotear os credores. Isso complica ainda mais a tomada de empréstimos. Tanto é assim que últimamente a Petrobras tem se metido apenas em negócios extremamente duvidosos com companhias chinesas. Com por exemplo o acordo com a CNPC (China National Petroleoum Corporation) para tentar terminar o enroladíssimo Comperj, a refinaria do Rio de Janeiro.

O petroleo não inspira mais ninguém

As petroleiras no geral já estão se preparando para vazar fora do petróleo. Nos países árabes a corrida por diversificação é muito forte, e alguns, como Dubai, já conseguiu se livrar dessa dependência. A própria BP que se chamava British Petroleum agora se chama Beyond Petroleum, em uma clara referência que a festa já está perto de acabar.

Um outro sinal forte disso foi o recente anúncio que a Tesla vai abrir uma fábrica na China. Mesmo com toda bagunça financeira da Tesla, o anúncio é mais um indicador que os combustíveis fósseis em breve vão para o saco.

Opção 3: Pagar com o lucro da operação

Esse é o melhor dos mundos, mas, tem um ponto séria. A operação é pouco lucrativa. Vide o gráfico abaixo que compara o lucro líquido da Petrobras com a Vale. E olha que a Vale não está nem de longe em uma época confortável ainda as voltas com a Samarco e as incertezas na China.

Receita Lucro da Vale

E isso tudo com o barril em 80 dólares, imagina como vai vir o resultado da empresa com ele a 60 dólares ou menos!

Menina com cartaz pela privatização da Petrobras Menina com cartaz pela privatização da Petrobras

Porque não privatizar agora seria muita burrice

Em 2016 as ações da Petrobras bateram o fundo do poço com três anos de baixa consecutivas. O valor de mercado da empresa era pouco maior que o do WhatsApp que foi vendido por U$16 bilhões ao Facebook.

Ai todos falaram que era preciso arrumar a casa para vender.

Nesse ano de 2016 as ações chegaram a ser vendidas por R$4,50. De lá para cá o preço cresceu 460% para 25,40. Um excelente ganho sem dúvida. Nada perto dos mais de R$80 que já foi negociado, mas, mesmo assim muito bom, ou seja, a casa já está arrumada.

Não se desfazer dela em um período de valorização e com todos indicadores dizendo que esse modelo de negócio de extrair petróleo vai ser drasticamente reduzido em breve seria uma decisão muito burra, pois, em poucos anos ela vai valer quase nada.

Manter esse apego emocional, ideológico ou socialista de usar a empresa para fazer caridade vai custar muito caro ao povo brasileiro. Daqui a pouco o preço do barril volta a dar um mergulho aos 40 ou 30 dólares e ai vai ser um salve-se quem puder com a empresa operando novamente nas profundezas do vermelho.

Petrobras não é estratégica

Não existe nenhuma justificativa lógica, exceto um apego ao estilo anos 70, de ter o governo gerindo uma empresa de petróleo. O USA não tem nenhuma estatal de petroleo e acabou de se tornar um exportador líquido do produto. Nós temos uma estatal desde sempre e ainda temos que importar petroleo e derivados de fora para poder rodar o pais.

Esse atraso acontece, pois, tudo gira em torno da engessadíssima estatal, que até pouco tempo tinha que participar de todos os blocos de exploração, e pela burocracia brasileira e insegurança jurídica de se abrir refinarias. Os desincentivos são tantos que apesar de ser possivel que um particular abra uma refinaria aqui, na prática ninguém faz, pois, sabe que de alguma forma o Estado vai vampirizar o empreendimento até a sua falência.

Além do que, após privatizar acaba essa novela de Petrolão. A empresa passa a ter um dono que ser responsável suas atividades. O prejuízo ou lucro passa a ser dele. Hoje o lucro é deles e o prejuízo é nosso.

Conclusão

A Petrobras é uma senhora bomba relógio e é por isso que a Julia Kimberly apareceu para pedir a sua privatização. Agora que você leu nosso ponto de vista sobre o assunto conheça mais o Movimento Combustível Sem Imposto e considere fazer uma doação para financiar o nosso movimento de rua que pede o corte de gastos do Estado e o fim de todos os impostos sobre o combustível.

TAGS

Junte-se a nós

Vamos acabar com o roubo de impostos nos combustíveis. A única forma de conseguir isso é com união.
VAMOS NESSA!
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram