Combustível adulterado é o problema certo para vender a solução errada

Muita gente se pergunta sobre o que seria dos combustíveis sem o Estado verificando a qualidade e, principalmente, sem a […]
Leia mais >>

Combustível adulterado é o problema certo para vender a solução errada

Muita gente se pergunta sobre o que seria dos combustíveis sem o Estado verificando a qualidade e, principalmente, sem a […]
Leia mais >>
28 de setembro de 2019

Muita gente se pergunta sobre o que seria dos combustíveis sem o Estado verificando a qualidade e, principalmente, sem a Agência Nacional do Petróleo.

Como qualquer picareta o Estado torce por, ou cria problemas, para vender a cura que favoreça aos políticos e burocratas. O monstro do combustível adulterado é o problema certo para vender a solução errada. Isso lembra Milton Friedman.

A solução do Estado para um problema é quase sempre pior do que o próprio problema

Milton Friedman

Como a notícia de um posto que vende combustível falso gera bastante visualização esse tipo de evento é imediatamente divulgada pela mídia que convenientemente não fala que isso é uma exceção ao invés da regra.

O consumidor fica com pensando que a maioria dos combustíveis são batizados e sem o governo seria impossível comprar produtos de boa qualidade.

Com isso é fácil concluir que o governo ama que alguns postos falsifiquem combustíveis, pois, isso justifica toda a manutenção de um aparato estatal gigantesco. Sem esse "problema" como essas pessoas manteriam seus empregos e seus poderes?

Nesse texto vamos desmistificar esse mito do monstro do combustível adulterado e mostrar porque o fim dos impostos nos combustíveis e o fechamento da ANP vai melhorar, se não resolver, esse desafio.

Modelo fotográfica morena Mayara Lima de camisa branca segurando a placa pelo fim da estabilidade do funcionalismo expressão séria
Mayara Lima | @mayarablm
Modelo morena de cabelo liso Mayara Lima fotografando na praia de camisa branca do movimento combustivel sem imposto semtada ma areia de biquini branco ao por do sol entre rochar com agua do mar
Mayara Lima | @mayarablm

Muito pouca gente adultera combustível

Você talvez fique surpreso, mas, muito pouca gente adultera combustível.

Essa informação não foi inventada por nós, mas, nos foi passada pelo pessoal do Procon e da ANP que esteve presente na audiência pública da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro da comissão de Minas e Energia sobre combustíveis. Nós estivemos nessa audiência e você pode nos falando nela nesse video aqui.

Esses dois órgãos estatais falaram sem cerimônia alguma que a maior parte, algo em torno de 97%, dos carregamentos de etanol que cruzam a fronteira sem nota fiscal possuem boa qualidade.

Ou seja, as pessoas só não querem pagar imposto. Elas querem vender um produto de qualidade sem serem assaltadas pelos políticos.

Menos impostos mais qualidade

Existe uma lei na economia que nunca foi refutada: Quanto mais caro é um produto mais gente está disposta a fornecê-lo e/ou falsificá-lo.

Essa lei é muito óbvia e podemos ver claramente na questão dos metais. Porque ouro é falsificado e ferro não? Porque ouro é muito caro e ferro acessível.

Porque uma pequena quantidade de gente ainda batiza combustíveis? Porque o imposto sobre os combustíveis faz o preço dele ir as alturas o que incentiva essa falsificação.

Tirando o imposto dessa conta o preço desses produtos despencam e não será mais economicamente viável, não no nível atual pelo menos, misturar combustível com alguma outra coisa.

Modelo fotográfica morena Mayara Lima de camisa branca segurando a rocha expressão séria
Mayara Lima | @mayarablm
Modelo morena de cabelo liso Mayara Lima fotografando na praia de camisa branca do movimento combustivel sem imposto
Mayara Lima | @mayarablm

Sustentabilidade financeira dos postos de combustível

Qualquer governo quando se sente acuado por uma crise financeira busca um bode espiatório para jogar a culpa. Na época da inflação essa culpa caia sobre os comerciantes inescrupulosos.

Da mesma forma que os comerciantes eram culpados pela inflação, nos dias de hoje, no setor de combustível, a culpa do preço alto do produto recai sempre sobre o misterioso "cartel de postos" que lucra milhões. O governo trabalha diariamente para vender essa mentira e tentar passar ao público, como os patifes sempre fazem, que a culpa não é dele e sim dos comerciantes.

Em um outro texto detalharemos o porque não existe esse "cartel dos postos", mas, um teste fácil é verificar que os postos de combustível, em sua grande maioria, estão vendendo o almoço para comprar a janta.

Basta ver que os postos hoje quase não são reformados e raramente se abre algum novo posto de combustível. Se esse ramo desse tanto dinheiro assim os postos estariam todos novos em folha e abririam-se novos empreendimentos todos os dias.

Como diz a lei econômica anterior: quanto mais caro um produto mais gente se dispõe a fornecê-lo. Isso não se observa nas ruas. Ninguém está louco para abrir postos de combustível. Foi-se o tempo.

E o fato da maioria dos dono de postos estar vivendo no limite, nós conversamos com as pessoas do setor, empurra ele a transgredir a lei e roubar o cliente. A grande maioria não faz isso, mas, eventualmente algum vai ceder a pressão e cometer esse erro.

Com o fim dos impostos nos combustíveis a saúde financeira dos postos de combustível vai ser retomada e com isso o incentivo a fraude vai cair mais ainda. Um dono de posto que ao fim do mes recebe uma remuneração justa não vai se arriscar muito para ganhar pouco.

Ainda sim pode haver um ou outro que arrisque, mas, isso será uma porcentagem mínima. Os ganhos honestos vão superar em muito os riscos.

Quem vai fiscalizar os postos sem a ANP?

Existem duas fiscalizações importantes sobre os postos. A primeira é a ambiental que deve ficar sob responsabilidade dos estados e não mais da federação.

A segunda é a questão da qualidade dos combustíveis. Nesse caso nós apoiamos a auto-fiscalização da mesma forma que hoje os edifícios fazem a auto-vistoria.

Empresas do porte de Ipiranga, Shell, Exxon, etc., vão vender o serviço de fiscalização dos combustíveis aos postos. Ao chegar em um posto o consumidor vai ver um certificado com de qualidade do combustível, com data e validade, fornecido por essas grandes empresas ou outras empresas idôneas que queiram entra no ramo.

Quanto mais famosa a marca maior a confiança do cliente.

O mesmo modelo que se aplica a qualidade do combustível se aplica a quantidade.

Além disso aplicativos poderão ser criados para o consumidor qualificar de forma pública os serviços e produtos do posto.

Modelo fotográfica morena deitada na areia olhando para a camera prainha rio de janeiro - Mayara Lima - Combustivel Sem Imposto
Mayara Lima | @mayarablm
Modelo morena de cabelo liso Mayara Lima fotografando na praia de camisa branca do movimento combustivel sem imposto semtada ma areia de biquini branco ao por do sol
Mayara Lima | @mayarablm

Conclusão: O remédio é desestatizar o setor de combustíveis

A adulteração do combustível é um monstro que foi criado artificialmente para justificar a existência de burocratas e um calhamaço de regras estatais. É o verdadeiro "criar a dificuldade para vender a facilidade."

O fim dos impostos nos combustíveis e a consequente queda drástica nos preços é o remédio que precisamos para reduzir drasticamente o incentivo a alteração do produto. Alteração essa que é pequena segundo os próprios órgãos estatais.

TAGS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Junte-se a nós

Vamos acabar com o roubo de impostos nos combustíveis. A única forma de conseguir isso é com união.
VAMOS NESSA!
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram